Início > Uncategorized > Paulistanos não querem a abertura da Copa

Paulistanos não querem a abertura da Copa

A Folha de São Paulo de hoje, jornal que gosto muito embora tenha divergências quanto a certos políticos defendidos pelo jornal e a postura tomada nas ultimas eleições, trás uma interessante reportagem sobre a Copa do Mundo em São Paulo.

Deixando a questão da Arena do Corinthians de lado que também foi abordada na reportagem, ela informa que 83% dos paulistanos acham que a abertura da Copa do Mundo em São Paulo é pouco importante ou nada importante. Esse números são altos,mostra que a população paulistana não está nem um pouco interessada na Copa do Mundo,talvez pelas indefinições sobre o assunto ou falta de um apoio da mídia que deveria ser mais receptiva quanto ao evento.

Não tenho dúvida alguma que a abertura da Copa será na capital paulista, os paulistanos ao invés de ficarem contra deveriam estar se preparando para atender os turistas que estarão presentes na abertura e aproveitar o fluxo absurdo de dinheiro que entrará na cidade.São Paulo tranquilamente será a cidade que mais arrecadará com a Copa,um montante que talvez jamais seja superado por evento algum.

Torço para que os paulistanos mudem sua postura e fiquem mais propensos a aproveitar as oportunidades que estão por vir com a Copa do Mundo, os ganhos serão bem maiores que as despesas e os investimentos públicos que estão sendo feitos serão facilmente recuperados e válidos (claro que tudo deve ser fiscalizado e transparente).

Anúncios
Categorias:Uncategorized
  1. Fábio
    19/08/2011 às 1:01 pm

    Bom, sempre me manifestei contra essa copa, reitero que o lucro não será tão grande como dizem, afinal o Brasil esta gastando fábulas com investimentos para esse evento, e que precisamos de melhorias reais em nosso país e não ilusionários. Mas vai ser aqui, e isso ninguem tira, portanto torço para que tudo corra bem.

    Gustavo depois leia essa matéria. Seria média da Globo com a mídia?
    http://f5.folha.uol.com.br/colunistas/ricardofeltrin/961613-teixeira-se-diz-traido-e-que-levou-cacetada-da-globo.shtml

    • 19/08/2011 às 1:09 pm

      Fábio,

      Tudo isso cheira mal… muito mal mas me parece mais represária da Globo pela questão do fim dos jogos as 21:00 que afeta o pay-per-view.
      Não sei se tem a ver com os tais principios editoriais que pra mim é uma piada.

      Abraço

      • Fábio
        19/08/2011 às 4:09 pm

        Falou tudo, pensei o mesmo tbm, Gustavo, vamos ver no que isso vai dar.

        Abraço

      • David 77
        19/08/2011 às 7:17 pm

        Os “Princípios Editoriais” a gente pode ver claramente no post anterior, como o jornaleiro Renato Maurício o seguiu a risca.
        Na transmissão do jogo Fla X Altético-Go é risível a forma como Lédio Carmona respeita os princípios editoriais, comenta os lances como se houvesse apenas um time em campo, é só conferir nos melhores momentos. Para o jornaleiro, não é o Atlético-GO que faz gol, mas é o Flamengo que toma: http://video.globo.com/Videos/Player/Esportes/0,,GIM1602151-7824-MELHORES+MOMENTOS+FLAMENGO+1+X+4+ATLETICOGO+PELA+17+RODADA+DO+BRASILEIRAO+2011,00.html ).

  2. Carlos
    19/08/2011 às 1:16 pm

    Essa pesquisa mostra a realidade de São Paulo, no meu ponto de vista, você citou o principal aspecto, a maioria das pessoas não tem grandes conhecimentos sobre administração e investimentos, e quero destacar que isso não é um defeito, cada pessoa tem sua atividade profissional e nem todas demandam saber sobre isso, e nossa mídia é leviana ao tratar o assunto, a maioria faz parte da turma do quanto pior melhor, criticam por criticar, não trazem as informações corretas e detalhadas para a sociedade e deixam de construir conhecimento. É mais do que natural que a maioria seja contra a realização da abertura da Copa depois de uma chuva de matérias dizendo isso, já que nossos jornaleiros raramente destacam os benefícios de realizar esse evento e a maioria faz críticas initerruptas, insinuações maldosas e sem provar o que dizem. A imprensa brasileira já prestou muitos maus serviços para nós quando deixou que interesses estivessem à frente da notícia, e esse é apenas mais um dos frutos que colhemos.

  3. Fábio
    19/08/2011 às 4:08 pm

    Não vejo só como culpa da imprensa esse percentual tão grande.
    Vejo que a massa pode ser até levada tanto pelo lado positivo quanto negativo deste evento aqui no brasil. Mas basta, procurar informações em fontes mais confiáveis e ter um censo crítico de tudo o q esta ocorrendo e o que ainda esta por vir, que a conclusão pode não ser tão positiva quanto os governantes esperam, afinal como exemplo, só em gastos com estádio e organização da festa de fechamento e acolhimento da imprensa, o rio vai gastar mais de 1bilhão e meio de reais, isso sem contar na tal estrutura (aeroportos, rodovias, ruas, metrô e etc) que é o que interessa na verdade para a sociedade, e imagino que é o maior gasto (que ainda nem foi contabilizado). Vejo isso em apenas um estado do país, nem vou citar os demais. Isso mostra que deverá por obrigação entrar um caminhão de dinheiro estrangeiro mesmo, senão o prejuízo será enorme.
    Vejo as olimpiadas com menos gastos e mais incentivos para o nosso esporte, sendo que a copa, só trata de um esporte apenas e esse por sua vez já sendo supervalorizado no país, diferente do atletismo.

  4. Alexandre
    19/08/2011 às 4:17 pm

    São Paulo é a cidade mais importante do Brasil. A capital paulista é responsável por 1/7 do PIB do Brasil (país que ocupa hoje a 7ª posição no ranking das maiores economias do mundo). É a cidade mais populosa do Brasil, das Américas e de todo o Hemisfério Sul (6ª maior do planeta). O principal centro financeiro, corporativo e mercantil da América Latina. São Paulo é também a cidade brasileira mais influente no cenário global, sendo considerada a 14ª cidade mais globalizada do planeta.

    São Paulo de Piratininga surgiu como vila pioneira e isolada do interior do Brasil. Da vila saíram os bandeirantes desbravadores que empurraram para milhares de quilômetros além as fronteiras brasileiras. São Paulo se tornou o centro dinâmico da economia brasileira, graças ao café, já na segunda metade do século XIX, e teve participação decisiva na formatação da República. Em São Paulo foi realizada a principal greve geral da República Velha, em 1917, com participação marcante dos trabalhadores de ideologia anarquista. A maior revolta anti-oligarquia foi a Revolução Tenentista de 1924, que chegou a tomar o poder na cidade de São Paulo e que deu origem à memorável Coluna Prestes. Em 1932, um novo movimento revolucionário em São Paulo, a Revolução Constitucionalista, conseguiu enfim uma constituição do “governo provisório” de GV (a qual teria, no entanto, vida curta, sendo logo substituída pela constituição ditatorial do Estado Novo). Com a industrialização brasileira, São Paulo acentuou a sua importância na economia do país. Mesmo com as transformações ocorridas nos anos mais recentes, com o incremento dos serviços e dos negócios, o protagonismo paulistano continua evidenciado: São Paulo é a sede de 63% das sedes das multinacionais estabelecidas no Brasil, e a BMF&Bovespa é a maior bolsa de valores do continente americano e a segunda maior do mundo.

    São Paulo é o berço do futebol brasileiro. O esporte bretão foi introduzido em nossas terras pelo paulistano Charles Miller, que estudou na Inglaterra, jogou em várias equipes locais (dentre elas, o Corinthian FC), e que voltou à sua cidade natal trazendo duas bolas de futebol. Charles Miller organizou a primeira partida de futebol no Brasil, disputada na Várzea do Carmo, em 1895. Charles Miller também é o principal responsável pela realização do primeiro campeonato de futebol disputado no Brasil: o campeonato paulista de 1902. Em 1913, uma revolução no futebol paulista: o Corinthians, de origem popular, ganha uma disputa eliminatória e adentra os gramados do campeonato paulista, até então só pisado por chuteiras elitistas. Em 1919, a Seleção Brasileira conquista o seu primeiro título, do Campeonato Sul-Americano, tendo como destaques os jogadores paulistas Friedenreich e Neco. 1922, ano do Centenário da Independência: a cidade de São Paulo promove a Semana de Arte Moderna, que escandaliza a sociedade e revoluciona a arte nacional; o Corinthians se sagra campeão paulista e inicia o primeiro de seus dois tricampeonatos na década, títulos que consagraram definitivamente o alvinegro como a principal agremiação paulista. Em 1922, na campanha da conquista do seu segundo Sul-Americano, a Seleção Brasileira pela primeira vez é defendida por um jogador negro: o meia-esquerda Tatu, do Corinthians. A primeira das cinco Copas do Mundo conquistadas pelo Brasil, em 1958 (superando o trauma do Maracanazo de 1950), teve comando paulista, tanto técnico quando administrativo. O título de 1958 significou a coroação precoce do Rei do Futebol, maior jogador do Brasil e do mundo em todos os tempos, Atleta do Século XX, o mineiro e jogador paulista Pelé.

    São Paulo é a capital do estado que é o centro hegemônico do futebol brasileiro. Os clubes paulistas possuem 17 títulos do Torneio Rio-São Paulo (contra 10 dos clubes cariocas), 34 títulos nacionais (os clubes cariocas, que vêm a seguir, possuem 18 títulos), 7 títulos da Copa Libertadores ( a seguir vêm os clubes gaúchos, com 4 títulos) e 2 títulos do Mundial de Clubes (1 título possui o futebol gaúcho).

    Da cidade de São Paulo não se espera algo que não um papel protagonista na realização da Copa do Mundo de 2014 no Brasil. Superadas questiúnculas momentâneas, frutos de ressentimentos e ciúmes, a capital paulista cumprirá condignamente a missão que lhe cabe, e realizará uma grandiosa e inesquecível abertura de Copa, naquele que passará a ser o principal templo do futebol brasileiro, o Fielzão.

  5. caducouto
    19/08/2011 às 9:59 pm

    galera, dêem uma força, vejam no post sobre nosso estádio o que os jornaleiros estão engolindo
    http://blogmaloqueiroesofredor.wordpress.com/
    Obrigado

  6. BASILIO77
    21/08/2011 às 1:21 am

    Os paulistanos são movidos a antipatias e simpatias.
    Até hoje não se renderam à boa administração de Lula e do PT. Aqui, petista não se elege nem sindico de prédio. Antipatias acima de tudo!
    No caso da copa, a antipatia se chama Corinthians.
    Essas duas antipatias são alimentadas diariamente pela grande mídia. No caso da politica as temperaturas sobem em época de eleição…no FUTEBOL, a cada rodada a mídia trata de adicionar gasolina na fogueira das antipatias. Duas vezes por semana.
    Em tempos de copa no Brasil, mistura-se um pouco das duas coisas…futebol e política. A mídia não podia ter oportunidade melhor para despejar seus recalques historicos. E comprovar sua força de persuasão. E muitas vezes conseguem seu objetivo. No mínimo criam um “clima” ruim, mancham a imagem das instituições que são seu alvo.
    Haja paciência.
    O tempo, o futuro vai dizer o que, e quem se deu bem no evento da copa no Brasil.Se valeu ou não os investimentos. Agora, toda a discussão é repleta de pré-conceitos e opiniões viciadas. Prefiro esperar até 2015…2016…e SEMPRE tentar ouvir a maior quantidade de opiniões possiveis de todas as vertentes envolvidas.
    Infelizmente, para ouvir opiniões NÃO alarmistas sobre a copa é preciso pesquisar, pois as informações que nos chegam, aquelas que nossos ouvidos ouvem sem querer, são todas viciadas e oriundas de uma mesma linha de pensamento.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: