Arquivo

Archive for maio \17\UTC 2012

Jornaleiros: Agora o Tira-Teima não presta

Alguns dados sobre o funcionamento do software Tira-Teima utilizado pela Rede Globo:

  • 1 – Primeiro, o computador é alimentado com os pontos fixos de referência do campo em que ocorrerá a partida, como a altura das traves e as dimensões da grande área. Com esses dados, as máquinas criam uma imagem 3D da cena, um campo virtual, idêntico ao de verdade. Depois, um operador casa os pontos do campo virtual com a imagem do real.
  • 2 – Com o campo virtual pronto, o próximo passo é mostrar para o computador onde estão as partes móveis do lance a ser analisado (jogadores, bola, juiz). Isso é feito manualmente: os operadores pausam uma imagem e indicam as posições. Para construir uma sequencia animada, esse processo é repetido várias vezes nas inúmeras cenas do lance.
  • 3 – O computador transforma os pontos móveis dos jogadores em bonecos no campo virtual. As posições deles são remarcadas pelos operadores para indicar à máquina quando um jogador mudou de direção, por exemplo. A partir disso, o computador cria automaticamente uma animação em 30 quadros por segundo, o que dá a ilusão de movimento.
  • 4 – A animação serve apenas para dar um charme. Só as cenas marcadas manualmente podem ser rotacionadas em 360 graus, por exemplo, oferecendo um ângulo de visão diferente para o mesmo lance. Assim, pode-se encontrar jogadores impedidos com precisão. Para calcular a distância entre dois atletas, usam-se como referência os dados já armazenados sobre os pontos fixos do gramado.

 O Tira-Teima é o chamado olho eletrônico que muitos de nossos jornaleiros defendem a sua utilização como solucionador de erros de arbitragem, o que eu concordo devido à exatidão do software na solução de lances polêmicos. É usado pela Rede Globo desde a Copa do México de 1986, ao longos das três últimas décadas com a entrada de novas tecnologias foi sendo aprimorado e ficando cada vez menos parecido com um game devido a utilização de imagens reais de lances polêmicos,é sem dúvida alguma um produto consolidado e sem bugs (termo utilizado na informática para erros de programação em softwares) que já esclareceu diversos lances polêmicos ocorridos no futebol.

Bastou o software esclarecer um gol irregular marcado contra o Corinthians para jornaleiro azedo e espantador de audiência começar a colocar em dúvida a eficácia do software e outras estapafúrdias teses de conspiração.Já ouvi que o Corinthians “comprou” o tira-teima, que a Globo manipulou o lance para ajudar o clube paulista entre outras besteiras… O software provou que o jogador vascaíno está impedido, não vou brigar com o as imagens e muito menos colocar em dúvida um produto que está há tanto tempo e com sucesso no mercado.

Anúncios
Categorias:Uncategorized

ESPN: Crônica hipocrisia

 

A palavra hipocrisia é um dos sinônimos dos canais ESPN no Brasil, algo praticado diariamente e sem pudor em seu jornalismo e por sua equipe de comentaristas e narradores. Hoje na conquista do título inglês pelo Manchester City, a duplinha oficial do campeonato composta pelo fraco, sem carisma e repetitivo Paulo Andrade juntamente com o espanta audiência Mauro Cesar Pereira relataram como uma linda festa a invasão de campo realizada pela torcida do City, até acho legal a invasão de campo feita por uma torcida após um título, porém os mesmos que acham lindo a invasão de torcida a européia detonam os torcedores e clubes brasileiros quando o fato ocorre em nosso campeonatos. O que é lindo na Inglaterra se torna várzea,desorganização e espelho do futebol brasileirinho,é assim que atos semelhantes são tratado pela ESPN.

Hipocrisia barata, atitude revoltante e que mais uma vez prova o que digo há mais de um ano aqui no jornaleiros, a ESPN é uma emissora de quinta categoria, sem compromisso com a verdade, com o bom jornalismo e sempre dispostos a elogiar o que é de fora e debochar das coisas daqui. Picaretas do microfone com discurso sério e oratória bonita porém fracos de conteúdo e hipócritas crônicos.

Categorias:Uncategorized

Alexandre Praetzel: Morumbi e a volta dos bons tempos…

Image

Quem ouvia a Rádio Bandeirantes ontem a noite(03/05/2012) deve ter tomado um enorme susto… Alexandre Praetzel elogia a escolha do Morumbi como palcos das finais do campeonato paulista de 2012, considerando como a volta dos bons tempos do futebol paulista em termos de grandes espetáculos.

Uma afirmação que só pode ser entendida como uma piada de mau gosto, a final do campeonato paulista de 2012 dificilmente terá disputa devido a enorme diferença técnica entre as equipes do Santos e do Guarani, agora com todos os jogos transferidos para o Morumbi não há menor dúvida do tricampeonato santista.

É ridículo um jornalista que se julga tão superior aos colegas de profissão como o azedo Praetzel analisar que a escolha do Morumbi é a volta dos bons tempos do futebol paulista,não é não,a escolha do estádio deve ser entendida como um ato de politicagem da federação paulista com o intuito de agradar a nova presidência da CBF(ligada ao São Paulo Futebol Clube) e que futebolisticamente enterra qualquer chance do bugre campineiro em equilibrar a disputa.

Sacanagem com o torcedor de Campinas que desde 88 não tinha a oportunidade de acompanhar o Guarani na final de um Paulista e com o santista que considera o Pacaembu como sua casa em São Paulo,tanto que foi conquistar sua terceira libertadores no Paulo Machado de Carvalho.

O Morumbi é até um bom estádio para os padrões brasileiros(embora se tornará obsoleto quando as Arenas da Copa de 2014 estiverem prontas) mas trata-lo como sinal de bons tempos é uma afronta a inteligência do ouvinte e sinal de que os cardeais tricolores voltaram com toda força a influenciar a inocente e volúvel imprensa paulista,que critica jogos em Barueri e Presidente Prudente e agora acha o máximo que uma final que não envolve o São Paulo seja disputada no seu estádio.

Categorias:Uncategorized